PF: as mudanças continuam

Ao assumir o Ministério da Justiça, o ex-secretário de Segurança do DF Anderson Torres promoveu a tão esperada (pelo presidente Bolsonaro) mudança na Polícia Federal. Com a nomeação do novo diretor geral da PF, Paulo Maiurino, o efeito dominó foi imediato e poderá chegar ao Ceará.

Já corre à boca-grande nos corredores do Ministério da Justiça que o atual Secretário de Segurança do Ceará, Sandro Caron, pode deixar o cargo para assumir a Diretoria de Inteligência da Polícia Federal.

O posto é um dos mais influentes na corporação e tem em mãos um dos mais modernos sistemas de monitoramento do mundo. Há quem diga que a nomeação é de escolha do próprio Maiurino.

Caso a ida de Caron à PF se confirme, é ponto também para o governador Camilo Santana. Anos atrás, Santana colocou nas mãos do secretário a missão de de derrotar as facções criminosas que insistem em se instalar no Ceará.

Sobre Caron

Aos 45 anos, sendo 22 como delegado da Polícia Federal, Sandro Caron já foi superintendente da PF no Ceará e também no Rio Grande do Sul. Atuou na Coordenação da Segurança da Copa do Mundo de 2014 no Rio Grande do Sul e coordenou o serviço antiterrorismo nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016.

Sandro também comandou, durante dois anos, a Diretoria de Inteligência Policial (DIP) do Departamento de Polícia Federal, do Ministério da Justiça. O secretário foi ainda adido da PF na Embaixada do Brasil, em Lisboa, durante três anos.

O post PF: as mudanças continuam apareceu primeiro em Jornal de Brasília.

Ir a la fuente
Author: Willian Matos

Powered by WPeMatico