Máscaras contra Covid-19 ainda são necessárias, dizem infectologistas em resposta a Bolsonaro

Everton Lopes Batista
São Paulo, SP

O baixo número de pessoas completamente vacinadas contra a Covid-19 (cerca de 10% da população) e a alta taxa de transmissão do vírus, com a média móvel de novos casos da doença acima de 50 mil por dia, não permitem que a população deixe de usar as máscaras neste momento –incluindo os que já receberam algum imunizante ou já foram infectados pelo Sars-CoV-2.

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (10) que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, prepara um parecer para desobrigar do uso da máscara quem já foi vacinado contra a Covid ou quem já se infectou com o coronavírus.

O anúncio chocou a comunidade médica e científica, que vê risco de aumento no número de mortes e casos que podem ser evitados com uso de máscaras e distanciamento social –medidas básicas, fáceis de serem seguidas e largamente baseadas em estudos científicos, mas que nunca contaram com o apoio do presidente nem de seus apoiadores.

«Infelizmente, não temos nenhuma vacina que garanta 100% de proteção, sempre pode haver alguma infecção que escape do imunizante. Além disso, temos uma circulação do vírus muito grande no país, o que aumenta a chance de algum vacinado ser infectado», afirma Raquel Stucchi, infectologista da Unicamp e consultora da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia).

A chance de um vacinado se infectar com a doença é muito menor do que a de quem não recebeu nenhum imunizante, e o tamanho dessa proteção varia com a vacina utilizada. «Vacinados podem se infectar e transmitir a doença. Mesmo que o imunizado tenha uma chance enorme de ter desfecho positivo se pegar a doença, pode passar o vírus para outras pessoas», diz Luciana Becker, médica infectologista no Hospital Municipal Infantil Menino Jesus, de São Paulo.

As informações são da FolhaPress

O post Máscaras contra Covid-19 ainda são necessárias, dizem infectologistas em resposta a Bolsonaro apareceu primeiro em Jornal de Brasília.

Ir a la fuente
Author: Redação Jornal de Brasília

Powered by WPeMatico