Brasileiras disputam prêmio de aceleração e imersão no Vale do Silício

Quatro startups brasileiras estão prestes a ganhar visibilidade em rede nacional, conexões com empresas e mentores reconhecidos, destaque aos olhos de investidores do mercado e oportunidade de ganhar prêmios milionários. Dentre centenas de candidatos inscritos, elas foram as escolhidas para a segunda temporada do reality show Batalha das Startups, do Programa Inova360, da TV Record News.

Em estágios diferentes, mas todas com propostas inovadoras de negócios, disputam a categoria de Healthtechs – startups que usam tecnologia para solucionar problemas da área da saúde, um dos oito segmentos do reality show sobre empreendedorismo na Record News.  Conheça os negócios e seus fundadores: 

#PLAYER 1 – Dr.kids (Brusque, Santa Catarina). 

Trunfo: Plataforma nichada na pediatria com atendimento médico online, na escola à domicílio 24h, com foco em urgências de baixa complexidade e consultas de rotina. Utilizando metodologia própria, o aplicativo é prático e intuitivo. Fundada em 2017, a startup ajuda os pais a não precisarem sair de casa (modelo online e domiciliar) quando o assunto for consulta de seus filhos, gerando praticidade e tranquilidade full-time

Quem sobe no ringue: Juliano Nascimento Schaefer é médico pediatra. Já trabalhou no Hospital Israelista Albert Einstein. Focado em atender crianças desde a barriga da mãe até os 14 anos, criou uma metodologia única, que mescla exclusividade, personalização e eficiência.

#PLAYER 2 – Bella Materna (São Paulo, São Paulo).

Trunfo: Plataforma que existe desde 2018 e ajuda mães a viverem o momento da maternidade na companhia de uma rede de apoio experiente e especializada, que fica disponível 24h. Por meio de um app, gestantes, mães e famílias se conectam com uma rede nacional de profissionais de saúde, todos especialistas em saúde da mulher e saúde materno-infantil. 

Quem sobe no ringue: Simone Renata é enfermeira especialista em Emergências e Urgências e Obstetrícia. Graduada e pós graduada pela UNIFESP, com experiência profissional em hospitais públicos e hospitais de grande porte privados da cidade de São Paulo. Como coordenadora de enfermagem, teve experiência com processos de acreditação hospitalar nacional (ONA) e internacional (Joint Comission). Desde 2010, atua como autônoma, fazendo parte de equipes de obstetrícia, atendendo a gestante durante todo o pré-natal, parto, puerpério e ao recém-nascido, em âmbito hospitalar e domiciliar.

#PLAYER 3 – Identure (Santana, São Paulo)

Trunfo: O Identure é uma plataforma que conecta clínicas e dentistas a serviços CAD odontológico e laboratórios digitais especializados em impressão 3D. Criada em 2017, a ideia da Startup é produzir dentaduras por preços acessíveis de forma mais rápida e prática. O sistema oferece uma rede de serviços protéticos digitais formado por dentistas, cadistas e técnicos em impressão 3D por uma plataforma digital. A startup é resultado de estudos que buscam desenvolver um novo conceito em fluxo de prótese dentária, tornando a metodologia digital, que ainda é utilizada somente em grandes laboratórios, acessível para todo o setor.

Quem sobe no ringue: Anderson Pires Macorin é Educador Maker e já atuou com robótica educacional. Em 2015, consagrou-se campeão na Categoria FIRST Lego League na Austrália e  iniciou ainda a implementação do primeiro Fab Lab voltado para a educação básica no Brasil, que ensina os princípios e aplicações da Fabricação Digital de acordo com diretrizes do MIT (Massachusetts Institute of Technology). Em 2016, na conferência Fab12, realizada na cidade de Shenzhen, na China, credenciou o Fab Lab Escola SESI-SP na rede mundial de laboratórios. Atuou como Fab Manager dos 32 Fab Labs da Rede SESI-SP. Recentemente, criou o Fab Lab Odonto que apoia a inovação na saúde.

#PLAYER 5 – VirtualClin (Curitiba, Paraná)

Trunfo: A VirtualClin iniciou suas atividades em 2018 como uma plataforma de agendamento de serviços médicos para pessoas que não tem condições de ter um plano de saúde. Hoje, existem mais de 150 milhões de pessoas no Brasil que se encaixam nessa condição e que sofrem com as diversas dores da jornada de acesso à saúde. O objetivo da startup é eliminar os problemas e facilitar a busca por atendimento com disponibilidade de horários, acessibilidade financeira e controle total por parte do paciente nos critérios de escolha dos serviços que ele precisa.

Também é possível que o paciente reserve uma quantia que será utilizada integralmente em prol da sua saúde e, no futuro, se a pessoa não puder arcar com os custos de um tratamento, a VirtualClin financiará essa operação para o cliente. Atualmente, o negócio opera em Curitiba e região metropolitana com mais de 500 profissionais de saúde cadastrados em 80 locais diferentes, gerando mais de 20 mil atendimentos pela plataforma.

Quem sobe no ringue: Rafael Nogueira é engenheiro eletrônico pela UTFPR e possui 15 anos de experiência em desenvolvimento de software e sistema embarcados, além de pós-graduação em Gestão de Negócios e MBA em gerenciamento de projetos. Seu sócio, Hélio de Masi, o acompanha no ringue após ter fundado a Neutro Internet e acumular 20 anos de experiência em vendas no mercado de tecnologia.

O post Brasileiras disputam prêmio de aceleração e imersão no Vale do Silício apareceu primeiro em Jornal de Brasília.

Ir a la fuente
Author: Analice Nicolau

Powered by WPeMatico